domingo, 6 de agosto de 2017

Alcagoitas

Saí há pouco de Tebas e, tendo navegado por algumas páginas mais, deixei o Mário no navio, pousei-o com cuidado na cadeira que me servia de apoio aos pés e mergulhei nas águas onde, por duas vezes já, uma andorinha veio beber. Depois, enrolada na toalha, procurei alimento que condissesse com o meu estado de indígena em gozo de folga num domingo de agosto. Assim, aqui estou, "aquintalada", em terra firme, ouvindo o tutuar das rolas turcas e o tzzzagarelar das cigarras, enquanto me dessedento sorvendo uma água amarga com bolhinhas e triturando, imparável, uma mão cheia de amendoins* torrados, ao natural.

*ou, melhor dizendo, alcagoitas.

9 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

E eu se pudesse ... alinhava!
Bj

Catarina disse...

Considero essa tarde, uma boa tarde!! Cuidado com as alcagoitas. Quando se comeca, e dificil parar...
: )

Janita disse...

Andas a ler Mário de Carvalho, Luísa?
Preciso reconciliar-me com ele e retomar a leitura da Ronda da Mil belas em Frol...:)

Cuidado com as alcagoitas...:)

Beijos.

bea disse...

Boas férias.

Gaja Maria disse...

Que tarde agradável :)

Victor Barão disse...

Amendoins, ervilhanas, alcagoitas tanto faz, se torrado/as no devido ponto, adoro. Então se com uma "água amarga com bolhinhas" e num entorno como o descrito é uma espécie de sonho tornado realidade! ;)

AFRODITE disse...

Luísa,
A tua escrita encriptada é uma delícia. É que assim, cada um interpreta as tuas palavras como quiser e dá asas à imaginação!
Olha a minha onde me levou:
- Água amarga com bolhinhas!? Só pode ser água tónica!
- Teres saído de Tebas, deixando o Mário no Navio!? Estou com a Janita, suponho estares a ler Mário de Carvalho! :))

Janita, também não cheguei a terminar a leitura do "Ronda da Mil belas em Frol"... Tenho-o (há séculos) na minha mesinha de cabeceira para ir degustando de vez em quando um conto. Só que a maior parte dos dias quando chego à hora de esticar o corpinho... já só me apetece é dormir! :)

Beijinhos alcagoitados
(^^)

luisa disse...

Gracinha,
Então, é só tirar umas horinhas de farniente… :)

Catarina,
Pois, as alcagoitas são viciantes. Uma pessoa come uma e já não para … :)

Janita,
Precisamente. Passei a tarde de domingo com ele. :)

Bea,
Ainda não são férias, foi só um domingo. :)

GM.
Procurei que fosse, sobretudo, repousante.

Victor,
Estratégias para fazer render os domingos. :)

Afrodite,
Pois acertaste. Era mesmo uma água tónica era mesmo Mário de Carvalho (O Livro Grande de Tebas Navio e Mariana). O "Ronda da Mil belas em Frol" ainda não li.

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Há já muito tempo que não posso comer alcagoitas...