sábado, 29 de julho de 2017

Sede


Só uma gota
do teu perfume para
me matar a sede.

15 comentários:

ematejoca disse...

Palavras ao vento para matar a minha sede de POESIA, acompanhadas por uma belíssima imagem.

Profª Lourdes disse...

Olá amiga! simples, singela e bela sua postagem. Parabéns! Abraços, um fim de semana de muita paz.

Just Things disse...

Simples e tão bonito :)

papoila disse...

Gotinha milagrosa!
Linda imagem.
bjs

lua singular disse...

Oi,
e a sua ausência
Beijos
Lua Singular

Mar Arável disse...

Eternamente breve
a complexidade do simples

Janita disse...

Ao vê-la assim, tão pequena e indefesa,
não sei se essa gota te mataria
a sede ou se te deixaria, ainda,
muito mais sequiosa...

:)

bea disse...

Foto espectacular. Ontem comi camarinhas apanhadas nas dunas; e pareciam-se com essa gota, mas mais leitosas. Estavam ali por entre o verde, todas oferecidas a quem passa.
BFS e Boas Férias se for o caso.

Luis Filipe Gomes disse...

Verdadeiramente poesia, pela energia que desperta no torvelinho dos sentidos.

luisa disse...

Ematejoca,
Se ajudei a matar essa sede, fico feliz. Obrigada! :)

Profª Louredes,
Obrigada e um excelente fim de semana para si. :)

Just Things,
Obrigada. :)

Papoila,
Pequenina, mas poderosa. :)

Lua singular,
Que possa também mitigar essa ausência. Obrigada.

Mar Arável,
Poderá um instante conter a eternidade?

Janita,
Isso, se fosse uma gota de qualquer néctar viciante. :)

Bea,
Nunca comi camarinhas. A que se assemelha o seu sabor?

Luís,
Chamar poesia às minhas palavrinhas é um elogio que muito agradeço.



Os olhares da Gracinha! disse...

É que uma gota faz toda a diferença! Bj

Briseis disse...

Eu já sabia, e voltei a comprovar: a Luísa sabe amar! =)

luisa disse...

Gracinha,
Por vezes, basta uma gota para fazer transbordar um vaso... :)

Briseis,
Também se treina... :)

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

Mais um belo momento visual que nos proporciona nesta foto.

luisa disse...

Obrigada Carlos!