sexta-feira, 10 de março de 2017

Iogurte

Como um iogurte natural, sem açúcar e sem o mexer no copo. Não o quero cremoso. Gosto do cheiro que sinto assim que lhe levanto a tampa. Gosto da sua superfície lisa e brilhante. Gosto de lhe ferrar a colher para o extrair aos bocadinhos, cada um na sua forma, geometrias provisórias logo desfeitas entre a língua e o céu da boca. 

21 comentários:

AvoGi disse...

Que sensualidade a comer um iogurte
Kis :=}

Miss Smile disse...

É também assim que eu gosto de os comer :)

conta corrente disse...

Acabaste de fazer de um iogurte natural algo que saiu de um cardápio de estrelas Michelin
Bom fim-de-semana
:)

Laura Ferreira disse...

também os como assim.
e se a colher vai com força demais fico zangada. :)

Catarina disse...

: )))
A forma como como o iogurte natural, magro, e sem lactose, não tem nada de sensualidade - como a AvogGi a descreve : ))) – Coloco algumas colheres deste iogurte numa tigela pequena (compro-o em embalagens grandes), mexo-o muito bem mexido à medida que adiciono um fio de mel, sementes e/ou frutos silvestres : ))

bea disse...

Não sou adepta de iogurtes sem açúcar. Adoçando, como qualquer.

xilre disse...

Com engenho e precisão, escava-se do centro para a periferia, até deixar apenas uma torre de Pisa de iogurte, que colapsa gloriosamente, mais cedo do que mais tarde.

Os olhares da Gracinha! disse...

Também gosto dessas sensações!!!
Bj

Manuel Veiga disse...

da arte de saborear "entre a língua e o céu boca"...

bj

Janita disse...

Também não os mexo, mas longe da minha capacidade de bem descrever a simples ingestão de um yogurte, explicando-o com tamanho engenho e arte...:))

Célia Rangel disse...

Estrategista você, hein? Até na alimentação? Arte poética pura!
Abraço.

luisa disse...

AvoGi
Será pecado? :)

Miss Smile,
Podemos formar um clube. :)

Conta corrente,
Será que comi um iogurte gourmet? :)

Laura,
É toda uma técnica para usar convenientemente a colher. :)

Catarina,
Mas olha que eu acho que o mel e os frutos silvestres têm tudo de sensual. :)

Bea,
É uma questão de hábito e há que cortar açúcar por algum lado. :)

Xilre,
Tivesse eu arte suficiente para esculpir assim uma torre… :)

Gracita,
São boas sensações. :)

Janita,
A vida quer-se simples, tão simples como comer um iogurte. :)

Célia,
Chamar poesia a isto é excesso de gentileza. Mas eu agradeço. :)

Manel Mau-Tempo disse...

agora ri do que escreveste... nunca mexo os iogurtes.

Mona Lisa disse...

Descreveste um iogurte sensual!

Nunca mexo os iogurtes. Apenas verto o bocadinho de líquido que trazem.

Beijinhos.

Manu disse...

Já eu mexo e remexo o que não deixa de ser sensual :)

Beijinhos Luisa

Gaja Maria disse...

Maravilhosos por cima dos cereais ou da granola :)

luisa disse...


Manel Mau-Tempo,
Estamos então do mesmo lado no que toca a consumo de iogurtes. :)

Mona Lisa,
Estes que agora ando a comer vêm lisinhos e sem líquido. Mas dizem que não se deve rejeitá-lo, o líquido.

Manu,
Lá está. O mundo divide-se entre os que mexem o iogurte e os que não o mexem. Ambos os lados podem ser sensuais. :)

GM,
Ou fruta fresca… :)

Majo Dutra disse...

Também gosto do natural, mas adoçado...
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

luisa disse...

Gosto de doces em geral, mas como há que os evitar, no iogurte passo bem sem açúcar, Majo.

AFRODITE disse...


Pois eu acho que o iogurte e o ato de o comer tem muito de sensual sim... aliás... é um puro ato de sensualidade!
Isso... e comer gelado (de boa qualidade) de uma taça de vidro em que a colher tilinta ao bater ao de leve no bordo da taça...

(aposto como muitas das senhoras presentes não vão voltar a comer iogurte da mesma maneira! (hehehe) )

Beijinhos doces
(^^)

luisa disse...

Afrodite,
Gostei da ideia do gelado e da colher a tilintar levemente na taça de vidro... :) Oh, oh... :)